Press "Enter" to skip to content

OMS contacta Rússia para primeira vacina COVID-19

A Organização Mundial de Saúde (OMS) contactou as autoridades russas para a requalificação da primeira vacina COVID-19 e para verificar a eficácia e segurança, anunciou esta terça-feira num comunicado do porta-voz da OMS, Tarik Jasarevic.

De acordo com as normas da OMS, os peritos da OMS devem requalificar este produto para saber em que medida cumpre as normas internacionais de fabrico de vacinas e se não causa danos físicos.

O Presidente russo, Vladimir Putin, anunciou na terça-feira o registo da primeira vacina contra o coronavírus e chamou-lhe Sputnik V.

Foi desenvolvido pelo Centro Russo de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya. A vacina foi chamada Sputnik V por analogia com o primeiro satélite artificial lançado em órbita em 1957.

“Sputnik 1 intensificou a pesquisa espacial em todo o mundo. A nova vacina copv-19 russa criou o chamado “momento Sputnik” para a comunidade internacional. Graças a esta comparação, a vacina foi chamada Sputnik V”, lê-se no comunicado.

Outra instituição russa que iniciou ensaios clínicos da vacina do coronavírus é o Centro Russo de Virologia Vetorial e Biotecnologias.

Rússia à espera da opinião da OMS

O Fundo Russo de Investimento Direto (RFPI) espera que a OMS inclua a vacina covid-19 russa registada na terça-feira na sua lista de vacinas, disse o chefe da agência, Kiril Dmitev.

A vacina de dois vetores, baseada no adenovírus humano, “passou todos os testes de segurança e eficácia necessários” em várias espécies animais, como roedores e primatas, adiantou o Ministério da Saúde. A vacina foi também testada em dois grupos de voluntários, de 38 pessoas cada.

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *